terça-feira, 27 de março de 2012

Querido diário, (para Deus)...

Ontem eu estava lendo o meu "diário para Deus", que não é bem um diário, diário..porque eu não escrevo todos os dias, mas são cartinhas pra Deus. Ontem eu escrevi mais um capítulo da minha pequena experiência aqui, e quando terminei, resolvi dar uma folheada pra ver o que eu já havia escrito antes. Eu li coisas de um ano atrás, pedidos que eu tinha feito a Deus e que eu havia esquecido, mas que Deus jamais se esquece. Quantos pedidos Ele já respondeu. É muito engraçado vc escrever suas orações, porque quando vc lê de novo, vc percebe o quanto Deus se importa. Há alguns meses eu havia escrito sobre minha "roommate" aqui. Ela era uma pessoa bem difícil, e tava complicado conviver com ela. Então escrevi pra Deus dizendo que eu gostaria de morar sozinha ou então morar com alguém muito legal, que eu me desse bem e que fosse organizada. Eu esqueci completamente desse pedido. E agora, 6 meses depois, eu vejo o quanto Deus me respondeu. A Rebekah voltou pros EUA, por motivos pessoais, eu morei sozinha por 2 meses, organizei tudo e me apareceu a Kalyna do nada, que aqui é minha melhor amiga, pra mim, uma das pessoas mais maravilhosas que eu já conheci na vida.
E esse é só um dos exemplos que eu tenho pra dar. Tem muitas coisas escritas lá que ainda não se realizaram, mas eu sei que Deus está trabalhando pra isso.
Deus é tão bom! Como Ele é bom...Ele se preocupa demais com detalhes que até a gente mesmo esquece.
Sabe o que Ele me lembrou esses dias? Que quando eu tinha 10 anos de idade, meu sonho era ir na disney no meu aniversário de 15 anos. Os anos se passaram, eu nunca tive oportunidade nem dinheiro pra ir...e por um grande "acaso", minha passagem voltando pro Brasil, eu consegui abrir uns dias pra ficar em Miami na casa da Carol-querida, e por consequência conhecer a disney. Quando eu troquei a passagem, me deu um grande "estalo"... Sempre foi meu sonho infantil! E Deus me concedeu agora! Olha que incrível...como Deus lembra de tudo. Pq mesmo se não desse pra eu ir, a vida ia passar e esse sonho ia passar batido...rs.
Então cheguei a conclusão que Deus é quem sonha por nós. E Ele quer sim que TODOS os seus sonhos se realizem. Ele quer sim que vc seja feliz. Ele quer que vc experimente o que a vida tem de melhor. Ele quer que vc sonhe com Ele. Ele quer sonhar por vc...

Meu conselho hoje para vc que está lendo é: Não importa quantos sonhos vc tem, não importa se são possíveis ou impossíveis...Deixe Deus sonhar por vc. Ele se importa, Ele quer ver vc sorrir, todos os dias, todas as horas, todos os segundos. E aí? Vc vai deixar Deus sonhar por vc?


segunda-feira, 26 de março de 2012

I belong to You, Jesus.

"Pois eu tenho a certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte, nem a vida; nem os anjos, nem outras autoridades ou poderes celestiais; nem o presente, nem o futuro; nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o universo não há nada que posso nos separar do amor de Deus, que é por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor." Romanos 8:38-39.


domingo, 25 de março de 2012

Chapel Time

Bem, todas as semanas temos nossa capela. Cada quarta-feira é uma série diferente. Semana passada foi a capela da 1a série. Resolvemos contar a história de Ester de um jeito mais legal! Hehe...
Fiz no photoshop uma sessão "quadrinhos" com as fotos que tirei deles, contando a história de Ester. Foi bem legal, muitas risadas e aplausos...hehe.
Bem, fica aí as fotos pra vcs curtirem...










BeijOs Brasil!

sábado, 24 de março de 2012

Não, não é uma colônia de férias.

Acredito que muita gente entende o que se tem feito aqui nas Ilhas Marshall pelos missionários, mas, talvez por culpa nossa mesmo, pela falta de comunicação, e as vezes a falha tecnologia daqui, acho que algumas pessoas imaginam que os missionários aqui vivem numa colônia de férias. Rs...
Não culpo essas pessoas de jeito nenhum. Então esse post tem a obrigação de mostrar o que temos feito aqui, que por sinal, não passa nem perto de ser uma colônia de férias. Vou contar um pouco da minha experiência de como foi meu ano letivo aqui, rodeadas por crianças, beleza, risadas e problemas...muitos problemas, lágrimas e a nossa busca por força na única fonte que pode nos ajudar, Deus.

Como todos sabem, fui/sou professora da primeira série aqui na escola. O que pra muitos parece ser um conto de fadas e um trabalho "perfeito", tá bem longe de ser...rs. É um trabalho muito difícil e sacrificante, cansativo.
Meu dia começa as 6:30 da manhã, faço meu culto, me arrumo, tomo café...
Depois me dirijo para o AV Room (sala dos professores), onde temos o staff worship (culto com a equipe), que é feito por nós mesmos. Todos os dias é uma pessoa diferente que preparar um pequeno sermão de 5/10 minutos, cantamos e oramos. A escola começa as 8 hrs. Cada um vai pra sua sala pra começar sua aula. Eu trabalho com crianças de 6/7 e 8 anos. 25 crianças com vários problemas de carência, atenção, disciplina e abusos, físico, verbal e sexual. A questão é que vc não tem nenhuma experiência e é cobrado como se fosse professor por profissão e diploma. Pra mim, pessoalmente, o maior problema é a disciplina aqui que eles não tem em casa. Aqui as pessoas só tem filhos, a maioria deles não sabe direito nem quem são os pais, são sempre "criados" pelos avós, tios, parentes próximos. É uma realidade dura.
Bem, continuando... Dentro da sala de aula, vc é professor, pai, mãe, irmã, amiga, confidente... O que as vezes é extremamente cansativo, emocionalmente falando, levando em consideração que vc tá longe de casa e das pessoas que te dão amor.
Bom, fora isso, vc precisa lidar com eles desde as 8 da manhã até as 3 da tarde, ensinando todas as matérias (ciências, matemática, ler e escrever, estudos sociais e etc) com um intervalo de 45 minutos para almoço. Vc precisa se virar nos 30, literalmente, pois a escola é uma escola pobre, apesar de ser "particular". Então, eles não tem livros, como estamos acostumados em casa. Na verdade eu posso me considerar abençoada, porque consegui livros didáticos para todos os meus alunos. Então, pelo menos as aulas de inglês (ler e escrever) eles tem livros para acompanhar, pra fazer tarefa de casa e etc. Tirando o trabalho de todos os dias, as aulas e etc, temos pelo menos, uma vez a cada 2 meses, uma reunião de pais e mestres, que começa geralmente as 6 e meia. Sim, depois de um dia maluco de aula que acabou as 3, vc ainda tem que aguentar pais, que não entendem de absolutamente nada, nem dos próprios filhos, por mais 2 horas.

Também somos responsáveis por organizar o Picnic day, duas vezes por ano, onde temos que bolar jogos, comida e etc, para toda a escola. O picnic day tem como principal objetivo recolher dinheiro para os formandos. E outros projetos como Hands on the wall, semana de oração, musicais, programações, capelas e etc...

E também projetos especiais como o "Students awareness Program", que acontece uma vez por ano, por um mês. Todos os dias tratamos de um assunto diferente dentro da sala de aula. Assuntos relacionados com abusos sexual, verbal e físico. Depois de um mês, fazemos um tipo de semana de oração com vídeos e etc, também tratando sobre os mesmos assuntos. No final a conclusão é de que eles não estão sozinhos e que Deus os ama, não importa o que já tenha acontecido. Toda a programação, vídeos, palestras é feito pelos próprios professores, então, sim...também somos psicólogos. Rs.

Na igreja somos responsáveis pelos cultos de quarta, sexta e as vezes até o culto de sábado! Tomamos conta do louvor, mensagem musical, peças, escola sabatina, pregações e etc. Fora isso, nos sábados a tarde, não sempre, mas sempre que dá, fazemos trabalho missionário com a comunidade. Os meninos vão à prisão e as meninas vão nas ruas contar histórias da bíblia e cantar com as crianças e pessoas que fazem roda pra ver.

Fora igreja e escola, também temos nossa vida. Somos nós que lavamos nossa roupa, limpamos nossa casa, fazemos comida, preparamos os planos de aula, cuidamos dos cachorros (rs), sempre lidando com pessoas (staff - equipe) diferentes, as vezes incapazes e orgulhosas, o que torna as coisas um pouco mais difícil.

Mas, graças ao bom Deus, estamos num lugar lindo, onde podemos desfrutar a natureza todos os dias. Apesar do grande cansaço emocional e físico, de lidar com pessoas que as vezes são totalmente injustas com vc, quando vc espera que elas sejas bons cristãos, afinal de contas elas estão no campo missionário... De receber um salário de apenas 200 dólares por mês e está desprovido de muita coisa que o mundo considera "essencial"...Apesar de todos os problemas, vale a pena.
A sensação de vc chegar em casa sabendo que vc cumpriu seu dia ajudando a quem precisa e antecipando a vinda de Jesus, não tem dinheiro e situação confortável que pague.
Quando vc vê o sorriso das suas crianças, quando vc recebe aquele abraço que vc não tava esperando. Ou quando no final de um dia cansativo vc recebe um "Eu te amo, professora", vc acha forças pra continuar.

Deus nunca se esquece de nós, e apesar das inúmeras dificuldades que a escola e os missionários enfrentam, Ele é maravilhoso e sempre, SEMPRE nos concede incontáveis bençãos e um oceano MARAVILHOSO. =)

Aqui aprendemos a depender somente de Deus. É uma experiência incrível, e eu encorajo vc á ir. Talvez não pras Ilhas Marshall, mas se entregue a Deus, dê a Ele tudo o que vc tem, seu tempo, seu trabalho, sua vida... Ele vai lhe recompensar...e quando vc chegar no céu e ver em baixo da árvore da vida todas as suas crianças correndo pra te abraçar...Garanto pra vc, vc não vai se arrepender.

Aqui em baixo tem um vídeo que mostra um pouquinho do que eu escrevi aqui...
Espero que vc goste.
Que Deus nos abençoe. =)




video





segunda-feira, 19 de março de 2012

Os fantasmas da alma...

Acredito que todo ser-humano tem um "fantasma da alma", que também costumamos chamar de outros nomes, como: feridas, traumas, dores do coração...
Eu tenho alguns. E eles funcionam como uma espécie de dominós enfileirados, quando um caí, todos os outros vem por cima. Estão todos maliciosamente conectados, e quando vc menos percebe: "Bum!" estão todos ali para te amedrontar. O problemas desses "fantasmas" é que eles são milimetricamente calculados pelo inimigo, para que quando vc abrir a porta para um entrar, entrem todos de uma vez só.
E quando eles entram, eles destroem tudo. Tudo o que Deus vem construindo devagarzinho e te renovando diariamente, esses fantasmas vêm com tudo, dúvidas e mais dúvidas colocam na sua cabeça para tentar limitar o poder de Deus para vc. Para que vc entenda melhor meu raciocínio, esses "fantasmas da alma" geralmente são traumas, medos, aflições que vc passou e deixou uma ferida tão grande que só de pensar neles já te congela da cabeça aos pés. Então quando algumas circunstâncias parecidas ocorrem, vc cai e quebra em mil pedaços, e não levanta...até que Jesus chega.

Como eu disse, acredito que todo mundo tem um, pq é por ele que Satanás trabalha, te faz duvidar de Deus e dos planos dEle e vc cai fundo. E se torna um ciclo vicioso... Pq é isso mesmo que o mal quer.

Tenho experimento alguns dos meus fantasmas aqui. Eles vêm, detonam tudo e pra piorar, ficam. Até que Jesus vem. A gente não percebe, mas quando deixamos Jesus entrar, esses fantasmas saem correndo, com medo. E é tão simples, mas somos tão orgulhosos, não é mesmo? sempre querenmos lutar por nós mesmos, até que o peso das lágrimas e já sem forças pedimos ajuda de Deus. E Ele vem...pacificamente, como ninguém mais. Espanta seus fantasmas e te dá uma lição de vida, que sempre esteve alí, na sua frente, e vc nunca percebeu.

Minha lição foi a seguinte:
A cachorra do colégio teve vários filhotinhos, como vcs viram...
E nós ficamos com dois, o Fatty e o Floppy (meu preferido). O Floppy é meu xodózinho. vive comigo pra cima e pra baixo. Onde eu vou, ele me segue. E todas as manhãs, ele fica chorando na minha escada pra que eu desça e pegue ele no colo.
Uma certa manhã, muito chuvosa, escutei meu pequeno Floppy chorando de novo. Mas era um choro genuíno. Haha. Não era só manha. Quando abri a porta, o coitadinho tava tremendo, pois estava todo molhado. Peguei ele no colo, enxuguei, dei leitinho quente, cereal e coloquei ele no colo pra dormir...Mas em toda a situação, apesar de desgastante para ele, ele esteve calmo. Foi quando me veio "a luz".

O Floppy é um cachorrinho. Não pertence a ninguém. É da escola, mas não tem um dono fixo. Não tem a certeza de que vai ter comida pra ele no dia seguinte, não sabe se amanhã vai chover e ele vai ficar todo molhado denovo...não sabe do amanhã...
Mesmo assim, Floppy é saltitante e "sorridente"... Tá sempre de bem com a vida, porque Deus provê para ele tudo o que ele precisa para HOJE. Ele não precisa se preocupar com o amanhã...

Quando percebi isso, meus fantasmas se calaram e saíram de cabeça baixa.

Eu não sei quais são os fantasmas que te assombram hoje. Mas o que eu sei é que Deus sempre teve um plano e esse plano é eterno. Não importa o que aconteça, Ele não falhará. As nuvens escuras podem até te fazer cair...e no escuro, vc pode até chorar...mas não se esqueça de quem está sempre com a mão estendida, pronto a ascender a luz, se vc deixar.

Aqui fica uma foto do meu Floppy, que mesmo com tão pouco tempo de vida, já me ensinou bastante...=) hehe.
BeijO


Vídeo 4 - ESJ Moema

Esse é o vídeo 4 pra ESJ Moema.
Mostrando nossas "casas"...hehe.
Com Kalyna (canadense), Anita (alemã), Luanna e eu...
Enjoy...
http://www.youtube.com/watch?v=bDRKen3ebxE&feature=youtu.be

sábado, 17 de março de 2012

Spring Break - Arno

No Spring break fomos para Arno, outra ilha daqui das Ilhas Marshall. Fomos num barco de pescaria e a ida foi bem "tensa". Ondas fortíssimas, o barco subindo e descendo drasticamente no oceano imenso. Passei mal. Hehe. Mas deu tudo certo. Chegamos são e salvos. Arno é lindo e parece um paraíso no meio do nada. Tem areia que eu tanto gosto, diferente daqui de Majuro que a gente tá em cima do coral e não temos a areia da praia. Bem, foram dois dias bem bacanas, deu pra aproveitar bastante, ficam aí algumas fotos...















sábado, 3 de março de 2012

Math classes...

Mais algumas fotos dos meus pequeninos, que me deixam louca de vez em quando, mas que eu amo muito e vou sentir muita falta de dar aula pra eles ano que vem. As primeiras fotos são deles recebendo alguns presentes que algumas bondosas pessoas dos EUA mandaram dinheiro pra comprar. As outras fotos são da aula de matemática, como eu gosto de observá-los contando com os dedinhos! hehehe...
Então com vcs, meus pequenos:

Minha linda Nevaeh...

Minha super inteligente Dalynn...

Mais uma promissora, Kalani...

Minha sorridente Marie...

Minha pequena Carla com as bochechas mais gostosas do mundo...

Minha arteira Biolynnn....

Math moment...

Meu Nerd Wilmer...

Nevaeh...

Minha mimada Alina...

William, o esperto!

Wilmer e Dalynn...

Ainda faltam mais uns 15...hehe...Logo logo coloco mais fotos de todos eles... Beijo BrasocA!

À sós (com Deus)...

Domingo. 9 horas da manhã. Hoje escolhi ficar sozinha com Deus, enquanto o pessoal foi curtir a praia. Ontem, sábado. Um vazio imenso. Não vazio da alma, mas uma sensação de que estava faltando alguma coisa. No culto de ontem, o Sean (um dos SMs) falou sobre a "fome" que Deus colocou nele de ler a bíblia. Que quando ele não lê a bíblia, a sensação de vazio é grande e parece que tá sempre faltando alguma coisa. Há algum tempo também tenho me sentido assim, mas não porque deixei de ler a bíblia...leio a bíblia todos os dias, então não conseguia entender o que estava acontecendo.
Depois de ontem, percebi que Deus colocou em mim a vontade de ficar sozinha com Ele. De ficar em silêncio. Sem absolutamente mais ninguém.
Aqui tenho percebido o quanto as pessoas são carentes de pessoas, e o quanto eu também era, até que Deus me abriu os olhos para enxergar que "a graça dEle me basta."
Logo depois que a Rebekah foi embora (minha ex-roommate), passei uns meses bem sozinha e me acostumei a ter Deus como companhia. Depois veio a Kalyna morar comigo, e a Kalyna é meio que minha irmã gêmea e a gente se dá muito bem. Mas depois que ela veio, percebi que tenho tido pouco tempo a sós com Deus. Não porque ela me atrapalha, longe disso, mas porque seres humanos tem a tendenciosa mania de "depender" emocionalmente de outros seres humanos. Se vc pensar no contexto mundano, isso é normal...A gente cresce aprendendo a depender emocionalmente de um melhor amigo, dos pais, namorado, etc...
Mas Deus tem me mostrado o contrário. Percebi que na verdade as pessoas vão sempre, SEMPRE, falhar com vc. Não porque elas são más...mas porque são seres-humanos cheios de falhas, igual a mim e vc. Então, nessa minha pequena jornada aqui, aprendi que independente do que aconteça, a primeira pessoa que preciso contar ou desabafar é com Deus. Mesmo que eu vá pra não falar nada, só pra ficar pertinho dEle, já vale a pena.

Hoje vejo que esse hábito de fazer de Deus o seu primeiro melhor amigo (porque vc tbm precisa de alguns bons amigos terrestres), tem me ajudado a entender melhor a natureza de Deus e ver que as pessoas também precisam saber e vivenciar isso. Essa grande dependência emocional de outros não é tão saudável quanto pensamos, mas sim um hábito que tende a ficar cada vez maior dentro de nós, só que o grande problema é que na grande maioria das vezes nós vamos nos frustrar. Porque por mais que vc tenha um super melhor amigo, ele nunca vai saber 100% o que vc está passando, ele nunca vai ter o conselho perfeito pra te dar, porque ele também não sabe o que fazer...
E a frustração dói. Machuca e te põe pra baixo.
Diferentemente de Deus, que sabe exatamente o que está dentro da sua cabeça, que te ama mais do que seus pais, que SEMPRE vai te entender, e todos os conselhos que Ele dá são 100% aproveitáveis não só pra essa vida, mas para a vida eterna.

Espero cada dia mais depender de Deus, até o dia que eu possa vê-lO face a face!

=) BeijOs Brasil!